Estadão

De Real para Realidade

i x Efeitos sonoros
Últimas Notícias

Senado reagirá ao Supremo com medida pró-delator

Leia maisFechar
Coluna do Estadão 09/10/2017, 05h30

Foto: NILTON FUKUDA/ESTADÃO

 

É extenso o pacote de medidas que o Senado promete votar em reação a uma possível decisão do Supremo, quarta, favorável ao afastamento de parlamentares do mandato sem aval do Congresso. Senadores ameaçam interferir na Operação Lava Jato impedindo que os delatores comecem a cumprir a pena antes da sentença do juiz. No caso da Odebrecht, por exemplo, o Supremo determinou que a pena deveria ser aplicada logo após a homologação do acordo, mesmo para os colaboradores que não foram condenados ou formalmente investigados.

Bateu, levou. O presidente do Senado, Eunício Oliveira, foi avisado de que há fila de senadores dispostos a apresentarem o projeto pró-delator. Embora atue para acalmar os ânimos, ele sabe que a depender do resultado o revide virá.

Receba no seu e-mail conteúdo de qualidade

Logo você receberá os melhores conteúdos em seu e-mail.

Força tarefa. Assim como o Senado, a Câmara e a AGU também enviaram manifestações ao Supremo sobre o julgamento do dia 11. Todos contrários às medidas cautelares contra congressistas. A ministra Grace Mendonça, da AGU, fará sustentação oral.

É complexo. Relator da segunda denúncia contra o presidente Temer, o deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) não descarta pedir mais prazo para apresentar seu parecer à CCJ. A leitura do documento está marcada para amanhã.

Vai que. O PSDB paulista começou discretamente a discutir alternativas caso o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, perca a vaga de candidato ao Planalto para o prefeito de São Paulo, João Doria.

Dança de cadeiras. Nesse cenário, Alckmin sairia candidato ao Senado no lugar do chanceler Aloysio Nunes, que abriria mão de disputar a reeleição. Aliados do governador acham, contudo, que é improvável ele perder para Doria.

Melhor você. Denunciado ao lado de Michel Temer no “quadrilhão do PMDB”, o ministro Moreira Franco foi escolhido pelo presidente para representá-lo no Vaticano, dia 15, em cerimônia de canonização de mártires brasileiros.

Ocupado. Temer pediu agenda com o papa Francisco, mas desistiu da viagem antes de chegar a resposta do Vaticano. Preferiu ficar aqui na semana em que a 2ª denúncia deve ser votada.

Pressa. O governo tem pressa na votação da medida provisória da leniência dos bancos. A MP caduca só no dia 19, mas o Planalto não quer correr risco e trabalha para aprová-la nesta semana. O presidente do BC, Ilan Goldfajn, tem ajudado a buscar votos.

Separa. O ministro Edson Fachin pediu a opinião da PGR sobre desmembramento da investigação dos R$ 51 milhões de Geddel Vieira Lima. Na PF, a torcida é para que Geddel seja investigado na 1ª instância e seu irmão, o deputado Lúcio Vieira Lima, no STF.

CLICK. Depois de mergulhar para driblar a pressão de outros partidos pelo seu cargo, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, participa de evento evangélico.

Foto: Twitter Ronaldo Nogueira

 

Animado. Antes de viajar para Washington terça, o ministro Henrique Meirelles quer aprovar no Senado projeto que cria o Cadastro Positivo de consumidores.

Em aberto. Apesar do upgrade de poder e exposição midiática após o impeachment, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, ainda não conseguiu o consenso na própria base eleitoral.

Duelo. O DEM-RJ se divide entre apoiá-lo ou se aliar a Eduardo Paes(PMDB) para o governo fluminense.

SINAIS PARTICULARES – RODRIGO MAIA ILUSTRAÇÃO – KLEBER SALES

 

Pronto, Falei! 

“Sempre soube que ele iria imitar alguém. Tenho dúvidas sobre se a matriz é Ciro Gomes ou Trump”, DO PREFEITO DE MANAUS, ARTHUR VIRGÍLIO (PSDB) sobre as críticas de João Doria a Alberto Goldman.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão

R$ 51.000.000,00 = 4.250.000 Repelentes
Linhas existentes - 335 km
Linhas que poderiam existir - 934 km
N

São Paulo

10 km
Vacinas dos últimos anos
Vacinas que poderiam ser compradas
Aedes aegypti - transmissor da Dengue / Chicungunya / Zica
Nº de repelente
14.964 casos de 2013 a 2016
1.125 cartelas de Tamiflu
225 casos por H1N1
Foto: Clayton de Souza | Fonte base conversão: Estadão

Neste momento em que o País passa por uma situação crítica, com deficiência de serviços públicos básicos, diariamente há um volume de denúncias e suspeitas de desvio de dinheiro de proporções sempre surpreendentes. Milhares, milhões, bilhões. São cifras tão grandes que fica difícil para os leitores entender a real dimensão do problema. Com a ferramenta “De Real para Realidade”, o leitor vai poder interagir com as matérias do jornal, convertendo as quantias em benefícios como vacinas H1N1, ambulâncias, repelentes, casas populares, quilômetros de metrô, entre outros, conectando as notícias de onde o dinheiro desaparece com as notícias de onde ele está faltando.

Fonte base conversão: Estadão
O valor base de conversão de Ambulâncias é de R$ 82.406, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Ambulância: R$ 82.406
O valor base de conversão de Caminhões-pipa é de R$ 516 (15 mil litros), baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Caminhão-pipa: R$ 516 (15 mil litros)
O valor base de conversão de Casas Populares é de R$ 200.000, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Casa Popular: R$ 200.000
O valor base de conversão de Quilômetros de Metrô é de R$ 296.000.000, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Km de Metrô: R$ 296.000.000
O valor base de conversão de Merendas Escolares é de R$ 2,22, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Merenda Escolar: R$ 2,22
O valor base de conversão de Quadras Poliesportivas é de R$ 44.450, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Quadra Poliesportiva: R$ 44.450
O valor base de conversão de Repelentes é de R$ 12, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Repelente: R$ 12
O valor base de conversão de Tamiflus é de R$ 199 (75mg), baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Tamiflu: R$ 199 (75mg)
O valor base de conversão de Vacinas H1N1 é de R$ 120, baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Vacina H1N1: R$ 120
O valor base de conversão de Viaturas Policiais é de R$ 51.266 (Palio Weekend), baseado nas fontes fornecidas pelo Estadão Viatura Policial: R$ 51.266 (Palio Weekend)